Warning: Parameter 1 to modMainMenuHelper::buildXML() expected to be a reference, value given in /htdocs/public/geral/libraries/joomla/cache/handler/callback.php on line 99
S. Julião
  • Paróquia de Mangualde
  • Paróquia de Mangualde
  • Paróquia de Mangualde
  • Paróquia de Mangualde
  • Paróquia de Mangualde
  • Paróquia de Mangualde
  • Paróquia de Mangualde

Calendário

<<  Maio 2018  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Mapa

Coordenadas GPS:

40º36'21''N
7º45'57''W

Ver mapa aqui.

Entrada



Visitas

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje9399
mod_vvisit_counterOntem10161
mod_vvisit_counterEsta semana19560
mod_vvisit_counterEste mês98464
mod_vvisit_counterTotal4167833
Visitors Counter 1.5
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Faz sentido votar nas Europeias?

Pertencer à Comunidade Europeia é um privilégio e um risco. E quando a Comunidade não se define primariamente como económica, aproxima os países mais ricos e mais pobres na procura da identidade histórica, política e cultural. E estimula uma aproximação social ainda que a velocidades diferentes. Os chamados fundos estruturais continuam voltados para os que chegam mais tarde e têm de andar mais depressa. Não faria qualquer sentido que em termos de saúde, habitação, cultura – desenvolvimento - algum dos países membros vivesse em situações de carência sem quaisquer condições de parceria ou negociação com os restantes membros. Neste conjunto e apesar dos muitos queixumes, Portugal quase se tornou irreconhecível a partir da sua pertença à União Europeia. Mesmo que a muitos pareça, ou dê jeito dizer, que se vive pior hoje que há trinta ou quarenta anos. Todos os dias somos confrontados com números europeus. Vindos de diferentes instâncias e abrangendo múltiplas áreas, fazem de nós um objecto de percentagens em radiografia permanente, não deixando por vezes que respiremos em ligeira passagem do positivo para o negativo. Se por vezes tem aspectos próximos do ridículo, apresenta outros interessantes: coloca-nos em contínuo exame de consciência ou numa autoavaliação que não nos deixa sossegados no adquirido. Corremos também riscos: dissolver a nossa identidade em tantos segmentos para alcançarmos um padrão europeu; vender a alma ao diabo para nos apresentarmos modernos e progressistas; renunciarmos a um património que é muito nosso em troca dum incerto prato de lentilhas.

Aqui entra o papel dos nossos deputados ao Parlamento Europeu. Na assiduidade das suas presenças, nas questões que levantarem, nas propostas que fizerem, nos votos que emitirem, nas prioridades de ideologia, progresso, cultura, desenvolvimento que escolherem. E nos valores que defenderem. Não é indiferente um ou outro candidato. Eles têm de ser o reflexo de todos nós seja qual for o partido que lá os coloque. Sabe-se que são representantes de grupos políticos. Mas antes disso, um país que é o nosso. O nosso passado e o nosso futuro são mais que um jogo partidário ou palavras que o vento leva. A isso não é alheio o conjunto de valores cristãos que tecem a nossa comunidade nacional.     

António Rego

 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Centro de Preparação para o Matrimónio

hpim4262_800x600

No passado dia 30 de Maio, terminou o Curso de Preparação dos Noivos para o seu Matrimónio, ministrado pela Equipa de C.P.M. - Centro de Preparação para o Matrimónio da Paróquia de Mangualde, com a presença de 22 casais de noivos.

Teve a duração de três tardes de sábado, com o início no dia 16.

Participaram noivos de algumas paróquias do Arciprestado de Mangualde, bem como da Paróquia de Penalva do Castelo e Fomos de Algodres.

No dia 23, os noivos participaram na celebração da Eucaristia das 18 horas, no decorrer da qual foram benzidas as alianças de noivado.

Notou-se uma participação empenhada de todos os casais de noivos, pelo que, no final, foram unânimes em dizer que os assuntos versados nos temas apresentados pelos casais

e seu Assistente (Cónego Seixas) excederam as suas expectativas.

Terminou com um lanche de confraternização, numa das salas do Complexo Paroquial.

Toda a Equipa do CPM deseja, do fundo do coração, a todos eles, as maiores felicidades,

pedindo ao Senhor que os abençoe na nova fase das suas vida s.

A Equipa do C.P.M.  

 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Jardim de Infância - Actividades

Dia Mundial da Criança

No dia 1 de Junho comemorou-se mais um Dia Mundial da Criança, e no Centro Social e Cultural da Paróquia de Mangualde a tarde foi de grande animação para as nossas crianças.

No átrio da Instituição foi preparado um espaço de diversão para os mais novos, onde se podia encontrar um insuflável colorido e uns palhaços divertidos. Enquanto algumas crianças escorregavam no insuflável, outras aproveitavam para colorir o seu rosto com flores, sol e sobretudo com muita alegria.

Continuar...
 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Centro de Dia - Actividades

Passeio dos Idosos do Centro de Dia ao Parque Senhora dos Verdes, Cativelos

No dia 29 de Maio de 2009, os idosos do Centro de Dia, realizaram uma visita ao Parque Senhora dos Verdes em Cativelos, organizada pelo Desporto Sénior da Câmara Municipal de Mangualde.

Pela manhã, todos os idosos estavam ansiosos para mais um dia de passeio, apesar de alguns já conhecerem o Parque, a alegria era tanta que todos pareciam partir à descoberta de um novo local de convívio.

 

Continuar...
 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Nota Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa sobre as próximas eleições

Direito e dever de votar

Votar, um exercício de cidadania

 

1. Neste ano de 2009, os cidadãos portugueses serão chamados a participar em três actos eleitorais: Parlamento Europeu, Assembleia da República e Autarquias Locais.
Dada a importância social e política que as eleições revestem num regime democrático, este acontecimento não nos pode deixar indiferentes.

 A Igreja, na linha de pensamento de Paulo VI, continua a considerar a acção política como uma “arte nobre”.

 Dentro da missão que nos é própria, sentimos o dever de proporcionar aos cristãos das nossas comunidades, e aos cidadãos em geral que estejam abertos a ouvir a nossa voz, um contributo que estimule o dever de votar e ajude a exercer este direito, em liberdade de consciência esclarecida.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 Seguinte > Final >>

Página 169 de 174