Warning: Parameter 1 to modMainMenuHelper::buildXML() expected to be a reference, value given in /htdocs/public/geral/libraries/joomla/cache/handler/callback.php on line 99

Calendário

<<  Março 2018  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
     1  2  3  4
  5  6  7  8  91011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Mapa

Coordenadas GPS:

40º36'21''N
7º45'57''W

Ver mapa aqui.

Entrada



Visitas

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje421
mod_vvisit_counterOntem1853
mod_vvisit_counterEsta semana421
mod_vvisit_counterEste mês79325
mod_vvisit_counterTotal4148695
Visitors Counter 1.5
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Mensagem de Natal

do Pároco de Mangualde

Como num ápice, chegamos ao mês de Dezembro e com ele, à preparação e vivência do Natal do Senhor. Este será o primeiro Natal que passo entre vós e, por isso, com alegria partilho convosco esta pequena e breve reflexão.Imagem 800x600

O Natal é a celebração do «SIM» de Maria que, sem reservas, aceitou a vontade do Altíssimo. Agora, com o Natal, esse «Sim» dá um fruto, um bebé, pequenino, indefeso, vulnerável. O Rei dos reis nasce num lugar humilde. Quase lhe poderíamos chamar «humildade suprema» uma vez que o Senhor quis humilhar-se ainda mais, ser ainda mais vulnerável, ficar para sempre connosco num pedaço de pão. Hoje e todos os dias, no Santíssimo Sacramento, está também presente aquele Menino.

Este Menino, pequenino e terno como todos os bebés, surpreendeu um dia os seus pais no Templo falando com o Doutores da Lei; converteu a água em vinho; dominou tempestades; converteu uns humildes pescadores em Santos; multiplicou uns quantos pães e peixes para saciar a fome de muitos; proclamou as bem-aventuranças; entrou triunfalmente em Jerusalém; foi traído por um dos seus; preso, flagelado e pregado numa cruz. Esse bebé conheceu, um dia, a morte, mas triunfou sobre a morte. Esse Menino pequenino alterou a história do mundo, libertou os escravos e humilhou os soberbos.

E hoje, entre as novas tecnologias, computadores, microchips, discos duros, etc., etc., Jesus continua entre nós, mas muitas vezes, vivemos sem pensar n’Ele!

O Natal, para os católicos, é um convite a recordar, com o coração nas mãos, como Deus nos ama, a ponto de nos dar o seu Filho Unigénito. De que modo Lhe correspondemos?

Esta época do ano, na qual convivemos em família, trocamos presentes, nos abraçamos uns aos outros, é também um momento para fazer uma pausa e para reflectir seriamente sobre as nossas vidas, sobre o papel que Deus tem no nosso dia-a-dia. É um momento para dar graças a Nossa Senhora pelo «Sim» que mudou a história do mundo. É um momento para rezar pela Igreja e pela unidade de todos os cristãos. É um momento para crescer no amor para com Deus, para com os irmãos, para com os amigos e os inimigos. É um momento, por isso, para nos convertermos.

Peçamos ao Jesus Menino nos conceda a graça da conversão para encontrarmos a Estrela que nos diz «Vem e segue-Me». Se isto acontecer, essa luz é a Luz de Jesus Cristo.

 Feliz Natal para cada um de vós e para todas as vossas famílias.

Pe. Manuel António Rocha