Calendário

<<  Setembro 2018  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
       1  2
  3  4  5  6  7  8  9
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Entrada



Mapa

Coordenadas GPS:

40º36'21''N
7º45'57''W

Ver mapa aqui.

Visitas

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje303
mod_vvisit_counterOntem455
mod_vvisit_counterEsta semana758
mod_vvisit_counterEste mês13290
mod_vvisit_counterTotal4379532
Visitors Counter 1.5
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Catequese - Atividades

Quando TESTEMUNHAR

é mostrar a presença de Cristo HOJE !

Nos sábados dias 17 e 24 de outubro teve a paróquia de Mangualde o privilégio de acolher um conjunto de jovens da “ FAZENDA da ESPERANÇA".

20151024 094234 800x600

A “ Fazenda da Esperança “ é de uma forma muito simples uma comunidade de jovens que andavam na perdição do mundo da droga e do álcool e que pela via da espiritualidade, do amor e do apoio constante entre uns e outros foram capazes de ultrapassar esta fase das suas vidas.

 Mas afinal como começa a “ Fazenda da Esperança “ ? Um sacerdote verifica que na sua comunidade paroquial no Brasil havia um conjunto muito grande de jovens ( alguns com pouco mais de 12 anos de idade ) que destruíam as suas vidas deixando-se consumir pela álcool, e pela droga. Isto incomodou-o de tal maneira que resolveu convidar todos eles para viverem em sua casa ( casa paroquial ).

Organizou uma forma comunitária de vida que levasse todos e cada um deles a assumir uma relação de AMOR com JESUS que invariavelmente começava todos os dias com uma leitura Bíblica e sua interiorização, depois seguia-se o trabalho destinado a cada um.

No fundo, parece-me a mim que esse sacerdote nada mais fez do que pôr na prática 6 das 7 “OBRAS de MISERICÓRDIA “ corporais e deixar que 6 das 7 “OBRAS de MISERICÓRDIA “ espirituais fluíssem dia a dia em cada um deles. Sei quanto este tema é querido do Santo Padre Papa Francisco sendo que este ano foi por ele destinado que fosse o “ ANO da MISERICÓRDIA”.

O testemunho prestado pelos jovens foi de grande simplicidade, mas ao mesmo tempo podia ver-se um certo orgulho nas palavras, gestos e no rosto calmo e sereno com que falavam das suas vidas.

Pedi a uma mãe que elaborasse um pequeno texto do que ouviu, que desse ela própria uma visão do que se passou no auditório do Complexo Paroquial, de seguida é transcrito na integra o que essa GRANDE MÃE disse e sinceramente não tive coragem para retirar ou acrescentar fosse o que fosse, pois ela foi tão sublime que me levou a ter que alterar um pouco o texto que eu já tinha escrito.

Em jeito de resumo, embora reconheça quão difícil é resumir a palavras a vivência destes nossos irmãos quero pessoalmente dizer que me impressionou a forma como falaram de Jesus, do Seu Amor cada um de nós, do Amor entre todos eles, a alegria que transmitiam por terem deixado o caminho do mal e da perdição e descobrirem que SÃO FILHOS MUITO AMADOS DE DEUS.

Para terminar cumpre-me aqui deixar uma palavra de agradecimento ao Reverendo Padre José Mota ( assistente da pastoral familiar ) que acompanhou e apresentou em nome do nosso Bispo os “ Seminaristas de Fazenda da Esperança “.

E como não poderia deixar de ser um abraço muito grande a estes jovens que usam para espalhar a “ Palavra de Deus “ a forma mais primário, mas … penso eu a mais importante que é o TESTEMUNHO.

Afinal sempre vou arriscar um resumo do que aconteceu no auditório do Complexo:

- O JESUS QUE NASCEU HÀ MAIS DE 2.000 ANOS AFINAL NÃO ENVELHECEU, ELE ESTÁ PRESENTE HOJE !

- PROCURA CADA UM DE NÓS !

- QUER SER O NOSSO COMPANHEIRO DE VIAGEM AO LONGO DA VIDA !

- PEDE SÒMENTE QUE O AMEMOS COMO ELE JÁ NOS AMA A NÓS !

- NÃO IMPORTA OS ERROS QUE FIZEMOS O QUE LHE IMPORTA É A NOSSA DECISÃO DE FAZER O BEM !

- QUER QUE AMEMOS TODAS AS PESSOAS !

- QUER QUE SEJAMOS FELIZES !

Sou o irmão em CRISTO para o servir a ELE e a vós,

Manuel Vaz

Diácono Permanente

 

 

TESTEMUNHO DE MÃE:

 Sábado, ao levar o meu filho à catequese, acabei por ser convidada, como todos os pais presentes, a assistir, no Auditório do Complexo Paroquial de Mangualde, a um depoimento que iria ser dado por quatro jovens. O assunto que iam abordar era digno da atenção de todos os meninos e meninas que se tinham levantado cedo, para irem à catequese, mas também dos pais ali presentes.

Perante todos, quatro jovens apresentaram-se. Fizeram-no de uma forma simples, sincera e despida de preconceitos. Todos falaram de uma etapa que atravessaram nas suas vidas e que caracterizaram como má, negra e destituída de valores. Foi a etapa em que as amarras da droga os prendiam, não os deixando viver uma vida sã e uma vida familiar sem sofrimento. Agora, no presente, depois de terem passado pela “Fazenda da Esperança”, comunidade terapêutica espalhada por vários países, vieram falar da mudança que aconteceu nas suas vidas. O amor que receberam naquele lugar que dá pelo nome de “Esperança”, fê-los desprenderem-se de tudo o que de mau existia nas suas vidas. O vazio que sentiram, no início do processo de recuperação, foi sendo preenchido pelo amor de Jesus, pelo amor ao próximo, pelo amor a Deus.

Fiquei particularmente sensibilizada quando se referiram a uma prática diária naquela comunidade. Depois de lerem um excerto do evangelho, e de apreenderem a principal mensagem ali transmitida, tentam pô-la em prática, durante o resto do dia. De que forma? Olhando com os olhos do coração para encontrarem pessoas que precisam de ser ajudadas, que precisam de um sorriso, que precisam de perdão, que precisam de amor. Como mãe considero que esta mensagem deve ser bem vincada no coração dos nossos filhos.

No final foi-lhes proposta a escolha de palavras que definissem o antes e o depois da passagem pela “Fazenda da Esperança”. Antes, era o nada, era a tristeza, era o sofrimento que provocavam naqueles que os amavam, era a vida amarga; agora, é a alegria, é a doçura, é a felicidade provocada pela mudança de vida com a ajuda de quem já tinha sido ajudado.

O Papa Francisco, quando se deslocou ao Brasil, visitou uma “Fazenda da Esperança”, certamente com o desejo de estar junto dos que precisam de alento, dos que sofrem e dos que querem, com a força dada por Jesus, mudar de vida. Hoje, foi a vez de a nossa comunidade ser visitada por quatro jovens que quiseram, com o seu depoimento, alertar-nos para a importância de não perder a esperança e de não fechar a porta ao amor e à solidariedade.

Neste sábado, a catequese foi especial!

Graça Albuquerque